Voltar

Comunicação

Flexibilização Laboratorial do Jejum para avaliação do Perfil Lipídico

Flexibilização Laboratorial do Jejum para avaliação do Perfil Lipídico
22/03 -

O Consenso Brasileiro de Sociedades Médicas firmado ao final de 2016, define a não obrigatoriedade do jejum para as dosagens de LDL, HDL, não-HDL-C, Colesterol Total e Triglicérides.

Fizeram parte da elaboração do consenso:
Sociedade Brasileira de Cardiologia/Departamento de Aterosclerose (SBC/DA), Sociedade Brasileira de Patologia Clínica e Medicina Laboratorial (SBPC/ML), Sociedade Brasileira de Análises Clínicas (SBAC), Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) e a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM).

O que motivou o consenso:

  • Constatação de que, com o avanço tecnológico, dosagens realizadas no estado pós prandial (após refeições habituais), além de mais práticas e seguras, causam baixa ou nenhuma interferência nas dosagens lipídicas;
  • O estado alimentado, que é predominante na maior parte do dia, é muito mais representativo da vida do indivíduo em relação ao jejum, onde ele está mais exposto aos triglicérides, mostrando muito mais eficazmente seu impacto no risco cardiovascular.
  • Indivíduo não passa mais pelo desconforto de ficar 12 horas sem se alimentar, principalmente para os mais sensíveis como idosos, crianças e pessoas com comorbidades, fica muito mais tranquila a realização do exame.
  • Se na mesma solicitação de exames houverem exames que necessitem de jejum, ou se o médico solicitante o requerer, o laboratório seguirá a recomendação.
  • Laudo laboratorial com valores referenciais e de alvo terapêutico do perfil lipídico de acordo com a avaliação do risco cardiovascular estimado pelo médico solicitante.

Para ter acesso a íntegra do Consenso Brasileiro para a Flexibilização do jejum na avaliação do perfil lipídico, CLIQUE AQUI.

Mais notícias