Voltar

Comunicação

EXAME TOXICOLÓGICO BASEADO EM AMOSTRAS DE QUERATINA

EXAME TOXICOLÓGICO BASEADO EM AMOSTRAS DE QUERATINA
18/08 -

EXAME TOXICOLÓGICO BASEADO EM AMOSTRAS DE QUERATINA

Análise de drogas em cabelo e pelo.

Os exames toxicológicos têm por finalidade detectar indícios de exposição ou consumo de substâncias tóxicas, dentre as drogas psicoativas. Neste sentido, existem dois tipos de testes de laboratório: os baseados em fluídos corporais (urina, suor, saliva e sangue) e os baseados em amostras de queratina (cabelos ou pelos).

Os que investigam os fluídos corporais possuem uma janela de detecção (período dentro do qual o teste consegue detectar a presença da droga no corpo) muito pequena. Já os exames de amostras de queratina, (cabelo e pelos do corpo) possuem janela de detecção mais longa, podendo chegar a seis meses, quantificando inclusive a droga detectada.

A análise de cabelo determina a presença de vestígios de drogas localizadas no interior de seus fios. O processo analítico detecta drogas e metabólitos que foram absorvidos e permanecem fixos no cabelo durante meses após o consumo.

Tanto o cabelo como o pelo corporal, crescem a uma taxa razoavelmente constante de 1 cm por mês. Isto significa que uma amostra de 3 cm de comprimento, representa um período de aproximadamente 3 meses. Uma amostra de cabelo de 12 cm representa um perfil de uso de 12 meses. Em comparação com amostras de urina e saliva somente amostras de cabelo são capazes de determinar o uso de drogas por um período de meses ou anos.

E como a droga migra para o cabelo? As substâncias se depositam no cabelo de várias maneiras, principalmente através da corrente sanguínea, mas também pode ocorrer através da transpiração e da oleosidade da pele.


Cada folículo de cabelo tem seu próprio suprimento de sangue e à medida que o cabelo cresce, drogas e metabólitos são incorporados na porção interna do cabelo, conhecida como córtex e lá permanecem fixas.

À medida que o cabelo cresce e novas doses são ingeridas, o cabelo passa a funcionar como uma caixa-preta, registrando a história de consumo (ou abstinência) de drogas. Este atributo faz com que o principal benefício da análise de cabelo seja mostrar uma tendência do hábito de uso de drogas.

O exame de cabelo (queratina) também pode ser feito com amostras de pelos de qualquer parte do corpo, como por exemplo, pelos da perna, braço, axila, peito e outros.

No entanto, o cálculo do período de detecção para amostra de pelo é diferente do cabelo, devido a sua fisiologia. O período de detecção do pelo é de 2 a 3 vezes maior que o cabelo. Por exemplo, para uma amostra de pelo ser representativa a um período aproximado de um ano, ela teria que ter pelo menos, 4 cm de comprimento.

Neste sentido, a análise de drogas em cabelo oferece um histórico confiável do consumo de drogas ao possibilitar o conhecimento do perfil do uso por um longo período de tempo.
Quando comparado a outros testes de drogas, a análise do cabelo oferece um período de detecção longo, uma coleta fácil e não constrangedora, mínimo risco de adulteração e resultados com maior sensibilidade.

A coleta da amostra para o análise de drogas no cabelo ou no pelo é uma fase tão importante quanto à análise do material propriamente dita. Esta fase do exame é executada por profissionais exclusivamente treinados e certificados para a coleta do material.

Em casos de alopecia poderão ser coletados pelos que tenham pelo menos 2 cm.
Unhas serão coletadas exclusivamente no caso de alopecia universal ou condição médica que impeça a coleta de cabelos e/ou pelos. O candidato visivelmente depilado será considerado inapto para realizar o exame.

A análise de Drogas em Cabelo incluem:

Anfetaminas: Anfetamina, Metanfetamina, MDMA (Ecstasy), MDA, MDEA, MBDB,

Benzodiazepínicos: Alprazolam, Clonazepam, Diazepam, Lorazepam, Midazolam, Nitrazepam, Nordiazepam, Oxazepam, Temazepam,

Canabinóides (Maconha): delta9-tetrahidrocanabinol (THC), Canabinol, Canabidiol e metabólito,

Cocaína (inclusive o Crack):
AEME, Benzoilecgonina, Cocaetileno, Cocaína, Norcocaína,

Opiáceos e Opióides: 6-acetilmorfina, Acetilcodeína, Codeína, Dihidrocodeína, Heroína (diacetilmorfina), Morfina,Fentanil, Meperidina,

Hipnóticos e Sedativos: Zopiclone, Zolpidem,

Outras Substâncias como: LSD, Metadona, EDDP, PCP (Fenciclidina), Tramadol, Desmetil Tramadol, Quetamina, Norquetamina entre outras.

Neste contexto, é importante ressaltar que a Resolução 517 entrará em vigor no ano de 2016, criada pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran), e que exigirá de motoristas de caminhões, ônibus e vans a apresentação de testes toxicológicos como condição para obter ou renovar a carteira de habilitação nas categorias C, D e E.

A apresentação de testes realizados com base na análise de amostras de cabelo e pelos corporais vem sendo exigidas também por diversos órgãos governamentais como requisito para admissão de candidatos aprovados em concursos de carreiras públicas.

Fonte: Chromatox Laboratórios – Análise de Drogas. www.chromatox.com.br.

Mais notícias